user_mobilelogo

Chegaram ao fim três dias de intenso trabalho para Filipe Albuquerque em Dayotna. Os testes de preparação para as míticas 24h de Daytona compostos por sete sessões de treinos terminaram com a realização de uma qualificação que define a escolha das boxes para a corrida. Filipe e os seus companheiros de equipa, João Barbosa e Christian Fittipaldi no Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R #5 concluíram com êxito os trabalhos e com o terceiro melhor tempo.

O português Carlos Sousa foi o 25º mais rápido da segunda etapa do Dakar. O resultado possível para o almadense, face aos cerca de três quartos de hora perdidos a mudar uma rótula da direção e ao sobreaquecimento do combustível do Duster nos últimos 100 quilómetros da especial. Menos má é a notícia que acabou de chegar: o piloto foi ‘apenas’ penalizado em 20 minutos e não em duas horas como, erradamente, a organização assim decidiu ao início desta madrugada em Portugal, por ter falhado um dos “waypoint” da etapa de abertura.

Filipe Albuquerque rubricou nas duas sessões de treinos do primeiro dia do Roar Before the Rolex 24 at Daytona as voltas mais rápidas. O piloto português que faz equipa com João Barbosa e Christian Fittipaldi no Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R #5 não deixou por mãos alheias os resultados do primeiro confronto naquela que será a sua época completa no Campeonato Norte Americano de Resistência. Um bom início para Filipe e claro, para a equipa.

  • Etapa 1 – Lima/Pisco
  • Da festa em Lima ao esplendor do deserto

A dupla Pedro Mello Breyner e Pedro Velosa completou hoje e de forma muito positiva a sua participação na etapa inaugural da 40ª edição do Rali Dakar, naquela que foi a estreia portuguesa na categoria SSV da mítica prova rainha do Todo Terreno. Aos comandos do Yamaha YXZ 1000 R nº 370 da Cat Racing, a formação lusa foi a 4ª mais rápida entre os SSV, a apenas 42s da 2º posição.

  • Shakedown e verificações concluídos
  • Estreia portuguesa nos SSV

Pedro Mello Breyner e Pedro Velosa já estão a postos para a partida daquela que é a 40ª edição do mítico Rali Dakar, prova rainha do TT, uma competição que dispensa apresentações e que arranca amanhã de Lima para ao longo de 15 dias percorrer o Peru, a Bolívia e chegar finalmente a Córdoba, na Argentina onde os resistentes da caravana do Dakar chegarão no dia 20 de janeiro.

  • Os primeiros problemas de navegação!

A exemplo do que aconteceu com muitos outros pilotos, a navegação foi o grande adversário de Carlos Sousa na etapa inaugural do Dakar. O piloto do Duster estabeleceu o 30º melhor tempo na especial de 31 quilómetros disputada entre as cidades peruanas de Lima e Pisco, mas sabe que vai receber uma penalização de 20 minutos, por ter falhado a passagem de um “waypoint”. Amanhã, o piloto do Duster já tem pela frente uma das mais difíceis etapas da prova, com 267 quilómetros marcados pela travessia das dunas.

Elisabete Jacinto terminou a sua participação na décima edição do África Eco Race. Os danos no diferencial da frente do MAN TGS, que partiu durante o sector selectivo de ontem, foram irreparáveis e apesar da equipa ter tentado de todas as formas encontrar uma solução para o problema, as diligências foram infrutíferas.