user_mobilelogo

Depois de Luis Correia ter conseguido levar a Beta até ao topo do enduro lusitano em 2016, Diogo Ventura conseguiu este Domingo em Souselas colocar de novo a marca italiana no 'trono' da disciplina ao alcançar o título nacional absoluto, o segundo para a casa defendida em Portugal pela Moto Espinha.

O bicampeão nacional de Ralis GT abriu a sua época nos ralis com um triunfo em Castelo Branco, resultado que Vítor Pascoal dedicou à memória de Domingos Mota. Piloto do Porsche 991 GT3 Cup, navegado por Ricardo Faria, superou condições difíceis no asfalto da Beira Baixa.

  • ALGUNS PROBLEMAS CONDICIONARAM PRESTAÇÃO DO CAMPEÃO 
  • BOM RITMO DE MIGUEL CORREIA E BOA ADAPTAÇÃO DE PAULO NETO

Depois de uma longa paragem, está de regresso o Campeonato de Portugal de Ralis. Castelo Branco foi a chave para reabrir as portas da competição, que se espera venha para ficar. Ricardo Teodósio e José Teixeira estiveram longe do ritmo de campeões, deixando, no entanto, alguns indicadores importantes. Miguel Correia demonstrou excelente ritmo, agora com António Costa no banco do lado, e Paulo Neto com Vítor Hugo ensaiaram pela primeira vez o Skoda Fabia R5 em pisos de asfalto.

Ao conquistar a sua segunda vitória neste ano de 2020 Diogo Ventura assegurou em Souselas, junto a Coimbra, a renovação do título nacional de enduro em termos absolutos, o terceiro na carreira do piloto de Góis depois de ter conseguido feito idêntico em 2017 e no passado ano.

A exemplo da prova de ontem, a corrida 2 do Troféu C1 Learn & Drive foi plena de emoção de princípio a fim. Desta feita, o safety-car fez apenas duas aparições em pista o que deu ainda mais relevância às estratégias das equipas.

Álvaro Parente terminou esta madrugada a segunda etapa do IMSA SportsCar Championship, 240 at Daytona, num bom quarto posto, que marcou o seu regresso às pistas.

Depois de mais de cinco meses sem competição, o piloto português estava ansioso por voltar a sentar-se num carro de corridas, o que acabou por acontecer este fim-de-semana no traçado tradicional da Daytona International Speedway.

  • Piloto de Santo Tirso repete o triunfo de 2019
  • Duas vitórias seguidas com dois carros diferentes
  • Confronto de titãs entre Araújo, Magalhães e Fontes
  • Problema mecânico tirou o piloto da Citroën da luta pela vitória
  • Excelente comportamento de todas as pessoas que acompanharam o rali
Armindo Araújo voltou à competição, na nova normalidade que se vive, em grande estilo. O piloto do Skoda Fabia R5 foi o grande vencedor da edição de 2020 do Rali de Castelo Branco, prova que a Escuderia Castelo Branco colocou na estrada e marcou a retoma da modalidade. Bruno Magalhães foi o segundo mais forte, enquanto o campeão nacional de ralis em título, Ricardo Teodósio, completou o pódio.