user_mobilelogo
  • Por ocasião da publicação do seu primeiro Relatório Climático e do seu Relatório anual de RSC (Responsabilidade Social Corporativa), o Groupe PSA publica a sua governança climática.
  • A governança climática do Grupo gere a implementação da estratégia sobre o clima em toda a companhia. (infografias para download aqui)
  • Membro da “Lista A” do CDP (Carbon Disclosure Project), o Groupe PSA confirma a sua liderança no combate às alterações climáticas.
  • O Groupe destaca-se pela sua estratégia ambiciosa de redução das suas emissões de CO2 a nível global: veículos, atividades de produção, compras e logística.

Para Carlos Tavares: “A nossa governança climática estruturada permite ao Groupe PSA focar-se nos desafios do CO2. Como fornecedora de mobilidade, a nossa empresa está fortemente envolvida numa dinâmica de evolução. Colocamos a nossa capacidade de inovação, a nossa agilidade e as nossas competências ao serviço de um modelo de negócios de elevado desempenho e responsável, criando um valor partilhado e sustentável para os nossos investidores.”

A PEUGEOT dá continuidade à estratégia de eletrificação da sua gama e inicia um novo capítulo da sua história na China. Após ter desvendado o novo PEUGEOT 508L no Salão de Guangzhou, em novembro último, e revelado a sua nova assinatura que ilustra o seu reposicionamento na China, a PEUGEOT apresenta o novo PEUGEOT 508L PHEV, numa estreia mundial que ocorre no Salão Automóvel de Xangai 2019.

  • A Direção do Design do Grupo Renault continua a internacionalização, com a abertura do ‘Renault Design Center Shanghai’, o seu sexto centro de design em todo o mundo.
  • Este espaço de criatividade e de exploração das últimas tendências vai contribuir para a estratégia de expansão do Grupo Renault na China.

A Direção do Design do Grupo Renault, que já está presente em França, na Roménia, na Coreia, no Brasil e na India, inaugura um novo centro de design em Xangai. A criação do ‘Renault Design Center Shanghai’ permitirá que a conceção dos futuros modelos do Grupo Renault esteja ainda mais próxima das expetativas dos clientes chineses.

  • O Grupo Renault lança o primeiro modelo, do segmento A, na China;
  • China: uma prioridade para o crescimento futuro do Grupo Renault;
  • Até 2022, serão produzidos localmente nove automóveis de passageiros, três dos quais elétricos.

O Grupo Renault ultrapassa, hoje, uma importante etapa na China. O Diretor-Geral do Grupo Renault, Thierry Bolloré, apresentou as ambições do Grupo para esta região: 550 000 veículos vendidos anualmente, em conformidade com o plano Drive the Future. Para isso, o Grupo abre um novo capítulo, com a apresentação do novo Renault City K-ZE: um automóvel mundial, do segmento A, 100% elétrico, urbano e com o estilo de um SUV.

  • Conceito de construção de baixo peso prossegue com a nova geração Corsa;
  • Versão mais leve pesa apenas 980 kg;
  • Novo Corsa pesa até 108 kg menos que o antecessor;
  • Vantagens: dinâmica melhorada e menores consumos e emissões de CO2. 

Aventure-se! É este o desafio da nova Série Limitada “ADVENTURE”, que a Dacia lança agora e que passa a estar disponível em toda a gama de modelos de passageiros. “Look” específico e um nível de equipamento superior, tornam esta série verdadeiramente especial, como especial é, mais uma vez, o preço! 

  • Do Corsa ao Senator: catalisador em toda a gama;
  • Investimento de mil milhões de marcos em novas instalações de testes;
  • Opel Corsa democratizou verdadeiramente o catalisador em 1989;
  • Hoje, todos os Opel cumprem a norma mais exigente Euro 6d-TEMP.

Há 30 anos, no dia 21 de abril de 1989, a Opel anunciava a decisão de se tornar no primeiro fabricante alemão de automóveis a oferecer de série catalisador de três vias em todos os seus modelos de passageiros - de Corsa e Kadett até Vectra, Omega e Senator. Ou, como disse o Diretor-Geral da Opel, Louis R. Hughes, na conferência de imprensa daquele dia, em Bona: «A Opel é o primeiro fabricante a oferecer a melhor tecnologia a favor do ambiente como parte do equipamento de série de toda a gama, desde o modelo mais pequeno até ao topo de gama». Fiel ao seu lema de então “Do the unexpected”, a Opel foi ainda mais longe no propósito de tornar a nova tecnologia mais acessível e baixou os preços de vários modelos.