user_mobilelogo

O Campeonato de Portugal de Todo o Terreno arranca bem cedo em 2020, com a “Baja TT Vindimas do Alentejo” a realizar-se já no próximo fim-de-semana, com o centro operacional a situar-se em Beja, e apresentando desde logo uma extensa lista de inscritos que augura uma época potencialmente bem mais competitiva que a anterior. A MRacing não falta à chamada, e apresenta-se com confiança e aspirações renovadas depois de no ano passado, ter saldado as contas finais no plano desportivo de forma bastante positiva. 

E para este ano esperam poder lutar pelo campeonato, para já com Alejandro Martins e José Marques que regressam em 2020 com a motivação em alta depois da paragem forçada, sendo que já asseguraram que pretendem disputar a totalidade do campeonato. O carro, esse será o Mini John Cooper Works, dando seguimento à fase de aprendizagem e adaptação depois do trabalho efetuado em Portalegre na época passada.

Paulo Rui Ferreira e Jorge Monteiro regressam aos comandos da competitiva Toyota Hilux, onde como habitualmente procuram divertir-se a correr. Depois da época realizada em 2019 onde lograram atingir prestações de destaque, seguramente que este ano se perfilam como candidatos a mais bons resultados, sendo expectável que lutem pelos lugares cimeiros.

Luís Recuenco, Victor Alijas e o Mini All4Racing voltam a reunir-se e a cruzar a fronteira, acedendo ao chamamento de correr em Portugal, onde não escondem que encontram provas particularmente do seu agrado. Sempre na luta pelos melhores resultados, a sua rapidez já não é surpresa para ninguém, e vão seguramente andar na luta pelos pontos. 

A fechar o lote de equipas assistidas pela MRacing, Henrique Lourenço e o seu filho João reafirmam a aposta no agrupamento T8 com a Nissan Navarra, de novo na expectativa de se divertirem a fazer o que gostam, e na busca do melhor resultado possível depois de em 2019 terem demonstrado uma progressão muito interessante de seguir quanto à sua competitividade.

Para Manuel Russo, responsável pela MRacing, “as expectativas da equipa neste arranque de época são boas, e se nos corresse como no ano passado em que demonstramos consistência e fizemos uma boa época, tanto melhor. O objetivo ideal seria conseguirmos melhorar este ano, e isso faria com que os nossos pilotos ficassem ainda mais satisfeitos, o que seria excelente para eles e para a equipa. O nosso empenho e o nosso trabalho estão direcionados nesse sentido.”

Com uma época que vai ter mais concorrentes, e mais provas no seu calendário que passa a integrar 7 eventos, a MRacing está confiante e a postos para superar os desafios que agora se iniciam. 

M RACING