user_mobilelogo

Depois de 15 anos na organização do Motorshow Autoclássico Porto, na Exponor, Pedro Ortigão coloca, em 2019, um ponto final na sua ligação ao evento.

Para o até agora responsável por um dos mais carismáticos Motorshow’s realizados em Portugal e que muito animou o desporto automóvel nacional, “chegou a altura de deixar de estar envolvido. Após a profunda reformulação que o Motorshow teve que sofrer no ano passado, as condições que nos foram dadas para este ano obrigariam a nova alteração do espaço da pista. Além de não ser possível dar seguimento ao projecto de evolução que idealizámos, entendemos que o local agora disponibilizado não seria adequado para fazer mais e melhor, pelo que optámos por não renovar o acordo com a Eventos del Motor.”

Depois de 15 anos na organização do Motorshow Autoclássico Porto, na Exponor, Pedro Ortigão coloca, em 2019, um ponto final na sua ligação ao evento.

Para o até agora responsável por um dos mais carismáticos Motorshow’s realizados em Portugal e que muito animou o desporto automóvel nacional, “chegou a altura de deixar de estar envolvido. Após a profunda reformulação que o Motorshow teve que sofrer no ano passado, as condições que nos foram dadas para este ano obrigariam a nova alteração do espaço da pista. Além de não ser possível dar seguimento ao projecto de evolução que idealizámos, entendemos que o local agora disponibilizado não seria adequado para fazer mais e melhor, pelo que optámos por não renovar o acordo com a Eventos del Motor.”

Estava tudo muito longe de imaginar o que viria a acontecer com Pedro Marques ao volante do seu Seat Leon TCR, quando logo na subida da warm up, logo na segunda curva, de repente o carro de origem espanhola vai bater  de esguelha contra o inicio dos rails  de protecção que se encontravam no lado esquerdo interior da curva.O carro ia devagar, mas a verdade é que a posição do rails,  pouco ou nada , não amorteceram  o carro, abrindo-se em dois, na qual um dos rails, passa por cima do capot e por poucos centímetros  não entrou pelo vidro dianteiro  do carro.A verdade é que o impacto fez com   que o vidro rachasse, e Pedro Marques não sofresse qualquer dano físico. O mesmo não de pode dizer do carro, na qual a recuperação foi completamente impossível de fazer no local , para poder prosseguir em prova, obrigando o piloto de Braga a uma inevitável desistência.

Alexandre Borges foi o grande vencedor do Guarda Racing Days, o maior espetáculo automóvel de sempre na cidade, realizado numa pista e num local inédito, com milhares de espectadores a revelar satisfação evidente. Razões que levam o município da Guarda e o Clube Escape Livre a dar como cumpridos os seus objetivos e a pensar já numa próxima edição. O evento decorreu neste fim de semana, 13 e 14 de julho, na cidade mais alta.

Começou ainda ontem durante a tarde a "invasão" do Couço com a chegada das primeiras equipas ao local da prova, algumas das quais Espanholas. As restantes chegaram durante a madrugada e manhã de hoje, preenchendo por completo o enorme e muito colorido paddock da edição de 2019 do CISET 4x4 COUÇO.  

Alexandre Borges foi o grande vencedor do Guarda Racing Days, o maior espetáculo automóvel de sempre na cidade, realizado numa pista e num local inédito, com milhares de espectadores a revelar satisfação evidente. Razões que levam o município da Guarda e o Clube Escape Livre a dar como cumpridos os seus objetivos e a pensar já numa próxima edição. O evento decorreu neste fim de semana, 13 e 14 de julho, na cidade mais alta.

Mais uma subida ao Pódio para a dupla Luso-Italiana que partilha o Mercedes AMG #10 da SPS Automotive Performance, desta feita no Red Bull Ring, naquela que foi a 200ª corrida do International GT Open.